Publicado em: quinta-feira, 15/12/2011

Livro acusa José Serra de receber propina em privatizações durante governo FHC

Livro escrito pelo jornalista Amaury Ribeiro Jr. Chegou às lojas no final de semana e mostra acusações contra um dos principais nomes do PSDB, o ex-governador José Serra, que também concorreu à presidência em 2010 contra Dilma Rousseff (PT). A obra denuncia um suposto esquema de recebimento de propina de empresários pela realização de privatizações durante a gestão de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). Serra estaria envolvido no caso por receber tais pagamentos ilícitos.

Intitulado ‘A Privataria Tucano’, publicado pela Geração Editorial, o autor defende que amigos e parentes do ex-governador tinham empresas em países considerados paraísos fiscais para movimentarem milhões de dólares entre 1993 e 2003. Uma crítica à obra diz respeito à veiculação de parte do material na própria mídia, como jornais e revistas, durante a campanha eleitoral de 2010. Uma das transações financeiras descritas é o repasse de US$ 410 mil pelo empresário Carlos Jereissati nas Ilhas Cayman para Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-diretor da área internacional do Banco do Brasil. Oliveira também é amigo de Serra.

Contudo, nem todos os casos relatados no livro demonstram diretamente a relação entre as transações financeiras e as privatizações, o que pode colocar em dúvida a credibilidade da obra. Sobre o livro, Serra declarou que não passa de “lixo” e uma “coleção de calúnias”.

Ao mesmo tempo, o autor foi indiciado pela Polícia Federal sob acusações de quebra de sigilo fiscal de dirigentes tucanos e dos familiares de Serra para conseguir informações que complementassem o livro. Amaury começou a apuração quando o então governador de Minas Gerais, Aécio Neves, disputava a pré-candidatura à presidência com Serra.