Publicado em: segunda-feira, 21/11/2011

Liga Árabe rejeita contraproposta da Síria de diminuir observadores no país

O grupo da Liga Árabe rejeitou o pedido do presidente sírio, Bashar al-Assad, de reduzir o número de observadores no país, os quais vão ter a missão de verificar o cumprimento do plano de paz proposto pela Liga e aceito por Assad. O número previsto inicialmente é de 500 observadores e Assad pediu que fosse reduzido a 40. O principal objetivo do plano é conseguir fazer com que Assad cesse a violência usada contra civis.

A Liga Árabe concedeu o prazo de três dias para que Assad analisasse o plano proposto, sendo que esse tempo expirou no último sábado (19). No domingo (20), o presidente sírio afirmou que não vai ser curvar diante das pressões internacionais. De acordo com Assad, o governo vem lutando contra “gangues armadas” que tentam desestabilizar a Síria. Um dos planos de paz em discussão foi desenvolvido pelo próprio Assad, mas não há consenso para acabar com a violência e dar início a um diálogo com a oposição.

De acordo com dados do Observatório Sírio de Direitos Humanos, grupo de oposição a Assad com sede na Grã-Bretanha, os confrontos de sábado (19) deixaram ao menos 27 pessoas mortas. As informações não são confirmadas de forma independente, pois o governo Sírio impõe uma série de restrições à imprensa estrangeira.

O mais recente relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU) mostra que desde o início das manifestações, no mês de março, cerca de 3,5 mil civis foram mortos. O governo sírio declara que aceitar o plano proposto pela Liga caso mantivesse sua soberania.