Publicado em: terça-feira, 06/12/2011

Líderes internacionais garantem apoio ao Afeganistão após 2014

Um encontro realizado na segunda-feira (5) serviu para que líderes da comunidade internacional do Ocidente declarassem apoio duradouro ao Afeganistão mesmo após a retirada das tropas estrangeiras, que está marcada para terminar em 2014. A intenção é que esse apoio dure até 2024, sendo que a retribuição do governo é garantir a democratização do país e lutar contra a corrupção. No total, representantes de 85 nações e 16 organizações participaram dessa conferência para discutir o futuro do Afeganistão.

De acordo com a secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, “os Estados Unidos pretendem manter o curso com nossos amigos no Afeganistão. Estaremos lá com vocês enquanto vocês tomam as duras decisões necessárias para o seu futuro”. O ministro das Relações Exteriores alemão, Guido Westerwelle, também demonstrou apoio. “Enviamos uma mensagem clara ao povo do Afeganistão: nós não abandonaremos vocês. Nós não deixaremos vocês desamparados,” afirmou Westerwelle.

Ao mesmo tempo em que a reunião conseguiu apoio para o Afeganistão, o Paquistão decidiu boicotar a reunião em protesto ao ataque feito pela Otan na fronteira entre os dois países que resultou na morte de 24 soldados paquistaneses. Na ocasião, a Organização afirmou que o ocorrido foi um acidente “trágico”.

Ainda existe esperança no Ocidente que o Paquistão use sua influência para convencer o Taliban afegão a retomar as negociações de paz. Ao mesmo tempo, os líderes que estavam na conferência destacaram que é importante fortalecer o governo de Cabul para sobreviver depois de 2014, mesmo se não existir um acordo político.