Publicado em: quarta-feira, 04/07/2012

Libertadores 2012 – Corinthians parte em busca de título inédito

O grande dia para os corintianos chegou. Nesta quarta-feira (04), a partir das 22 horas, o Corinthians decide a Copa Libertadores da América contra o Boca Juniors, da Argentina, no Pacaembu. Um vitória por qualquer placar dá o primeiro título continental ao alvinegro do Parque São Jorge, em mais de cem anos de existência.

Encarada sob muita expectativa, a decisão desta quarta-feira é histórica para o Corinthians. O clube pode enfim se igualar aos rivais Santos, São Paulo e Palmeiras e também contar com uma edição da copa em sua galeria de conquistas. Durante anos o fato de nunca ter sido campeão do continente foi motivo de provocações por parte dos rivais, e fez com que o alvinegro encarasse a Libertadores como uma verdadeira ‘obsessão’.

Com o empate em 1 a 1 em La Bombonera – assegurado pelo gol salvador de Romarinho – o jogo no Pacaembu precisa de um vencedor no tempo normal para definir quem será o campeão. Caso haja empate – seja qual for o placar, já que o regulamento exclui o gol fora de casa como critério de desempate – a partida segue para a prorrogação. Caso haja igualdade, o título será decidido nos pênaltis.

Se conseguir o título inédito, o Corinthians ainda terá feito o que muitos de seus rivais não fez na Libertadores. O adversário corintiano é uma espécie de algoz dos times brasileiros na competição sul-americana. Nos últimos anos o time de Riquelme impôs derrotas contra Santos e Palmeiras em finais e duelos decisivos da Libertadores. O único time brasileiro a conseguiu vencer os xeneizes em uma decisão foi o Santos, ainda em 1963. Os corintianos ainda têm a motivação de poderem ser campeões invictos da Libertadores deste ano.

Já o Boca Juniors, que se apoia em jogadores experientes, como o próprio Riquelme e o zagueiro Schiavi, tenta igualar a marca do Independiente, também da Argentina, e se tornar o maior vencedor da Copa Libertadores. Se vencer o Corinthians nesta noite, a equipe treinada por Julio Cesar Falcioni irá acumular sete conquistas continentais.