Publicado em: quarta-feira, 25/01/2012

Liberdade de fundador do Megaupload é negada na Nova Zelândia

Nesta terça-feira (24) (quarta no horário local), um tribunal da Nova Zelândia negou a liberdade sob fiança para o fundador do portal de arquivos Megaupload.com, Kim Dotcom. Ele deve permanecer na prisão até 22 de fevereiro, enquanto as autoridades americanas brigam por sua extradição.

Kim Dotcom está detido desde sexta-feira, quando a polícia revistou sua mansão. O fundador nega as acusações da justiça americana, que o acusam de receber 42 milhões de dólares devido a pirataria.

A preocupação do juiz David McNaghton é de que o acusado pelas autoridades americanas saia do país caso seja libertado sob fiança. “Tenho certeza de que ele tem os recursos financeiros suficientes para obter uma identidade falsa ou documentos de viagens e conseguir transporte para fora do país caso ele decida assim fazer”, afirmou.

Dotcom está entre as sete pessoas indiciadas pelo Departamento de Justiça americano e pelo FBI, acusado de “pirataria massiva online de diversos tipos de trabalhos com direitos autorais registrados, pelo Megaupload.com”.