Publicado em: quarta-feira, 02/01/2013

Levantamento relaciona peso acima do normal com riscos menores de morte

Levantamento relaciona peso acima do normal com riscos menores de morteUma pesquisa que fez a análise de 97 estudos realizados com 2,9 milhões de pessoas relacionou a obesidade leve ou o sobrepeso com uma quantidade 6% inferior no risco de morte dos indivíduos que são considerados com tendo peso normal. A obesidade mórbida, porém, significou risco de morte aproximadamente 30% superior, disse a pesquisa. Este estudo confirma o que outras pesquisas anteriores diziam, que faziam relações da obesidade branda com um risco de morte inferior. Esta conclusão foi denominada como sendo o paradoxo da obesidade.

Steven Heymsfield, diretor do Centro Pennington de Pesquisas Biomédicas, em Baton Rouge, Louisiana diz que estes resultados não podem e nem devem levar com que as pessoas queiram ganhar mais peso. Heymsfield escreveu o editorial que fez o acompanhamento do estudo na revista da Associação Médica dos Estados Unidos. Para o diretor, esta diferença em índices de mortalidade entre pessoas levemente obesas e com peso normal é número muito pequena.

Além de tudo isto, o trabalho usa o Índice de Mássa Corpórea (IMC), que faz relação apenas do peso e altura das pessoas, e que não é necessariamente um medidor da saúde das pessoas. Um soldado pode ser classificado como obeso nesta medida, mesmo sendo perfeitamente sadio, pois possui grande quantidade de massa muscular.

Esta pesquisa que é liderada por Katherine Flegal, do Centro Americano de Controle e Prevenção de Doenças, com sede em em Hyattsville, em Maryland, não tem informações de quais os mecanismos que façam com que uma pessoa levemente obesa possa ter vida superior do que alguém que está no peso normal.

Ela diz que não há dados que analisem os mecanismos fisiológicos, e este não foi o objetivo do levantamento, ela diz que a contribuição do estudo é fazer um resumo e seja mostrado o que os outros artigos demonstram.