Publicado em: sexta-feira, 03/01/2014

Levantamento indica que cigarros eletrônicos colaboram para o acréscimo de aterosclerose

Levantamento indica que cigarros eletrônicos colaboram para o acréscimo de ateroscleroseUma análise assegura que a utilização de cigarros eletrônicos colabora para a temeridade de aterosclerose, a elementar agente de ataques cardíacos em todo planeta. A observação fala que a nicotina, que ainda está presente nestes cigarros, pode ocasionar lesões nas cavidades do coração.

O levantamento foi realizado em tecidos de ratos e humanos e despontou essa grande apresentação à nicotina, evidenciando que os cigarros eletrônicos igualmente trazem malefícios à saúde.

Chi-Ming Hai, pesquisador da Universidade de Brown, nos Estados Unidos relatou que as implicações recomendam que os cigarros eletrônicos não restrinjam o risco dos fumadores para indisposição cardíaca.

O estudo realizado pelo cientista e autor do projeto contraria o que é discorrido sobre os cigarros eletrônicos. Para ele a utilização da nicotina, ainda que seja em vapor, auxilia no tratamento para abandonar o cigarro, contudo o consumo dela em extenso espaço de tempo acresce os riscos de danos cardíacos.

O especialista disse que ainda assim, crê que a concepção dos organismos entre a nicotina e aterosclerose pode induzir a novidades terapêuticas para tornar mínimos os resultados nocivos da nicotina sobre o aparelho vascular.