Levantamento do IBGE mostra que expectativa de vida cresceu 25 anos entre 1960 e 2010

Baseado em dados do Censo de 2010 e que foram divulgados nesta sexta-feira (29), o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostrou que a expectativa de vida do brasileiro aumentou 25,4 anos entre 1960 e 2010. A expectativa, que era de 48 anos, passou para 73,4 anos.

Além disso, os dados divulgados hoje mostram que o número médio de filhos por mulher diminuiu, Antes, o número médio de filhos por mulher era de 6,3. Em 2012, esse número caiu para 1,9. Esse valor explica o baixo nível de reposição da população em nosso país.

De acordo com os técnicos do IBGE, a redução nos níveis de fecundidade das mulheres que vivem em território brasileiro fez com que fosse registrada uma queda de 42,7% em 1960 para 24,1% em 2010 na participação da população que tem idade entre 0 e 14 anos.

Outro fator que influenciou o aumento da população ativa no país, que são aquelas pessoas com idade entre 15 e 64 anos de idade, foi a diminuição da mortalidade, que fez com que o número registrado em 1960, 54,6%, para 68,5%. Já a participação da população que tem 65 anos ou mais também cresceu nesse período. A taxa que era de 2,7% passou para 7,4%.

De acordo com as explicações do IBGE, a maior participação da população que tem 65 anos ou mais na área rural em comparação com a área urbana se dá por conta dos processos migratórios. Isso porque a saída da área rural normalmente se dá quando as pessoas ainda são jovens e os mais velhos permanecem no local. Esse processo fez com que a pirâmide etária fosse alterada, com estreitamento da base e alargamento do seu topo, mostrando o aumento da população mais envelhecida, uma característica que está presente nos países mais desenvolvidos.

+ Brasil

Buscar

Curtir