Publicado em: quinta-feira, 18/10/2012

Lei da Cadeirinha reduz mortes de crianças em 23%

Lei da Cadeirinha reduz mortes de crianças em 23%Nesta terça-feira (16) o Ministério da Saúde divulgou uma pesquisa que assinala quem em um ano desde a criação da “Lei da Cadeirinha”, que faz com que a utilização do item seja necessária durante o transporte de crianças em carros, reduziu 23% a quantidade de mortes de crianças com até dez anos que viajavam em carros ou em caminhonetes em relação a um ano antes da lei ser promulgada.

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) realizou a pesquisa, que mostra que durante setembro de 2010 e agosto do ano passado, que são os 12 meses após a lei entrar em vigor, aconteceram 227 mortes de crianças no trânsito em carros ou caminhonetes. Já nos 12 meses antes da lei, foram registradas 296 mortes.

Durante o período de setembro de 2005 até agosto do ano passado, foram registrados 1.556 óbitos de crianças com menos de 11 anos de idade. Se os números desse primeiro ano da lei forem for comparados com o número médio de óbitos de crianças que estavam em carros ou caminhonetes no período, que é de 267,9, registra-se uma redução de 15% na quantidade de crianças mortas.

Grande parte dos acidentes fatais acontece em finais de semana

O estudo mostra que durante o período de setembro de 2005 a agosto do ano passado, a maioria das crianças mortas eram menores de 3 anos de idade (32,10%). E grande parte dos acidentes com crianças aconteceram entre sábados e domingo (42,5%).

A Lei da Cadeirinha passou a vigorar no dia 1º de setembro de 2010 e faz com que seja obrigatória a utilização das cadeirinhas em carros e caminhonetes que transportem crianças que tenham até oito anos. Ao desrespeitar essa lei, o motorista ganha sete pontos na carteira, o veículo fica apreendido, além de pagar multa de aproximadamente R$ 190.