Publicado em: terça-feira, 13/03/2012

Lei “Anti-gay” causa protestos na Rússia

Uma lei contra os homossexuais entrou em vigor na cidade de São Petersburgo, na Rússia, e causou reações entre os grupos que defendem os direitos dos gays. Os grupos acreditam que a nova lei possa gerar uma onda de crimes contra os homossexuais. Segundo a rede norte-americana ABC, a nova regra pune o que os que determinaram a lei chamam de “promoção de atividades homossexuais entre as crianças”. Os críticos, por sua vez, acreditam que isso é uma forte perseguição aos homossexuais.

A normal, que entrou em vigor neste domingo (11), não permite a “propaganda da homossexualidade e pedofilia entre menores”. Os protestantes homossexuais denominaram a nova lei de “mordaça gay”. De acordo com os ativistas, esta regra pode discriminar a escrita, a leitura e até mesmo a fala relacionada a pessoas homossexuais. Quem não respeitar a regra está sujeito a pagar multas de até US$ 16.700, mais de R$ 30 mil.

Ampliação da lei para todo o país

Na segunda-feira, a Igreja Ortodoxa Russa (IOR) solicitou que a lei fosse ampliada para todo o país. O chefe do comitê de juventude da IOR, Dmitry Pershin, disse que a aprovação da lei foi muito oportuna diante da “obstinação das minorias sexuais e seus planos para manifestar-se de novo na frente de centros infantis”.

Pershin afirmou que a lei “deve receber um status federal o mais rápido possível”. Poliana Savchenko, diretora de um órgão LGBT da cidade de Coming Out, afirmou que todos do grupo estão “ofendidos e indignados com os legisladores” e que eles irão continuar em busca dos direitos dos cidadãos LGBT até que a nova regra será extinta.