Publicado em: quinta-feira, 05/03/2015

Laudo do IML surpreende família de rapaz morto após bebedeira

O laudo do Instituto Médico Legal sobre a morte de um rapaz que faleceu no último final de semana, depois de ter participar de uma competição com bebida alcoólica no interior de São Paulo, na cidade de Bauru, surpreendeu a família. O laudo do IML indica que o jovem Humberto Moura Fonseca sofria de uma problema cardíaco. O laudo do instituto foi liberado ainda esta semana. A mãe do rapaz ficou bastante surpresa com essa informação, lembrando que o rapaz era um atleta e nunca apresentou qualquer sintoma de problema no coração. De acordo com o laudo do IML, os problemas que Humberto tinha no coração podem acabar tendo sido agravados por conta do excesso de álcool que ele consumiu na ocasião da morte. Ele morreu em decorrência de um infarto, conforme o exame inicial já havia indicado.

De acordo com a mãe de Humberto, o rapaz nunca apresentou nenhum indício de problema cardíaco. Ela ainda contesta o laudo do IML, afirmando que seu filho não tinha qualquer cardiopatia e que sofreu um infarto em decorrência da competição com bebida alcoólica. A mãe da vítima também declarou que o rapaz fazia acompanhamento médico de rotina e que nenhum exame jamais atestou problema no coração de Humberto, já que o rapaz praticava esportes e tinha a saúde em dia. O diretor do IML, responsável pelo laudo, explicou que Humberto tinha um cardiopatia dilatada, ou seja, apresentava um órgão cardíaco maior que o normal.Laudo do IML surpreende família de rapaz morto após bebedeira

Além disso, ele também sofria de estreitamento das coronárias, o que acaba causando a redução da quantidade de sangue que é levada aos músculos. Seria justamente esse tipo de problema que favorece a ocorrência de um infarto. O diretor ainda declarou que o legista que realizou o laudo teria encontrado mínimas cicatrizes no coração do estudante, o que indica que ao longo da vida ele teria sofrido imperceptíveis outros infartos. Ele afirmou que provavelmente a ingestão de uma quantidade excessiva de álcool tenha resultado na potencialização dessa doença que tinha.

A família do estudante pretende obter com o IML mais explicações sobre o resultado desse laudo, contestando a existência de alguma cardiopatia no estudante. Um cardiologista já confirmou que o consumo de álcool pode contribuir para a piorar de doenças pré existentes no coração, porque o em qualquer situação, a substância já representa um agressor ao coração, o que se torna ainda mais grave quando se trata de uma doença pré existente.