Publicado em: quarta-feira, 30/04/2014

Laudo aponta existência de sedativo no corpo do menino Bernardo

Laudo aponta existência de sedativo no corpo do menino BernardoA polícia que investiga a morte do menino Bernardo Boldrini de 11 anos, declarou nesta terça-feira que o laudo que aponta as causas da morte do menino aponta que no corpo do menino existia o sedativo que tem fórmula compatível com o medicamento Dormonide, que é utilizado na sedação de pacientes que estão em pré operatórios.

A delegada que investiga o caso declarou que o inquérito sobre a morte do menino está perto do fim, o que falta agora é somente saber qual foi a participação do pai de Bernardo, da madrasta e da amiga do casal que teria ajudado a enterrar o corpo do menino.

O advogado do pai declarou que o pai de Bernardo, Leandro Boldrini, diz que não sabia do crime e que portanto não teve participação, hipótese que é descartada pela delegada, que diz que existem provas que dão conta e reforçam sobre a participação dos três envolvidos na morte do menino.

A justiça deve proceder o pedido de bloqueio dos bens de Leandro Boldrini para que sejam avaliados o patrimônio que pertencia ao menino, já que houveram rumores de que a motivação para a morte de Bernardo teria sido o recebimento próximo da herança que foi deixada para o garoto por sua mãe que se suicidou.

O Menino Bernardo foi encontrado sem vida e enterrado próximo a cidade de onde morava e todos na cidade diziam que os maus tratos à criança eram frequentemente observados por todos, segundo relato de vizinhos a madrasta do menino o proibia de entrar na residência enquanto seu pai não chegasse.

Quase cem pessoas já foram ouvidas pela polícia que investiga o caso e a delegada do caso diz que as evidências existentes contra os três envolvidos são fortes o bastante para mantê-los presos, quando questionada sobre a possibilidade de o depoimento da amiga do casal, que foi a denunciante do crime, ser desconsiderado, a delegada declarou que essa possibilidade está fora de cogitação.