Publicado em: sexta-feira, 13/07/2012

Kofi Annan afirma que forças sírias usaram armas pesadas em massacre

Nesta sexta-feira (13), o enviado da Organização das Nações Unidas (ONU)< Kofi Annan, afirmou que as forças da Síria utilizaram armamento pesado no ataque contra a cidade de Treimsa, onde ao menos 200 pessoas foram mortas. A região está sob o controle de rebeldes do ex-governo de Hama. O ataque, de acordo com Kofi Annan, é uma violação aos compromissos firmados no plano de paz.

Em um comunicado, Kofi Annan condena as barbáries e mostra toda sua indignação com os intensos conflitos do país, e os números altos de vítimas, além da confirmada utilização de armamentos pesados, como tanques, artilharia e até mesmo helicópteros. Kofi Annan afirmou que os observadores estão preparados para irem até o local analisar os fatos.

Massacre

De acordo com os registros feitos pela oposição do país, o massacre que ocorreu nesta quinta-feira (12), pode ter causado a morte de 150 a 200 pessoas. A oposição síria fez um apelo para o Conselho de Segurança da ONU, para que este faça uma resolução contra o governo de Bashar al-Assad em vista do que aconteceu ontem.

A Irmandade Muçulmana, por sua vez, fez acusações ao enviado da ONU e da Liga Árabe, Kofi Annan, e também a Rússia e ao Irã, que são aliados do presidente sírio. A Irmandade Muçulmana os acusa de serem os “culpados” pelo massacre pela falta de atitude perante a crise política que a Síria está enfrentando.