Publicado em: sábado, 11/02/2012

Kodak interrompe a fabricação de câmeras

Em sua tentativa de se recuperar financeiramente, a Kodak continua cortando gastos. Após ter declarado falência em janeiro deste ano, a empresa anunciou que irá abandonar a produção de câmeras digitais, filmadoras de bolso e porta-retratos digitais, para diminuir ainda mais os custos.

O término da produção destes produtos deverá acontecer ainda na primeira metade de 2012, mas a Kodak deixou claro que eles ainda irão se manter no negócio de impressoras, laboratórios fotográficos, serviços para empresas e licenciamentos. Outra informação divulgada pela empresa é de que as garantias dos produtos continuarão valendo.

O surgimento da marca

O nome completo da empresa é Eastman Kodak Company. A multinacional é destinada à produção e comercialização de equipamentos fotográficos tanto para profissionais, quanto amadores. Ela foi fundada em 1888 por George Eastman, o inventor do filme fotográfico. No mesmo ano, Eastaman lançou a câmera Kodak, transformando a fotografia acessível a todos.

A novidade podia ser levada para qualquer lugar com facilidade. Ela tinha pré-carregada um filme com capacidade para 100 poses. Até 1892 o nome da empresa era Eastman Dry Place and Film Company, passando ao nome atual apenas quatro anos após a fundação. Eastman nunca deixou de pesquisar melhorias nos equipamentos, fazendo que a marca durasse por tantas décadas.

O marco foi em 1900, quando foram criados centros de distribuição na França, Alemanha, Itália e outros países da Europa. Ao mesmo tempo em que era construída uma unidade no Canadá, outra no Japão estava sendo considerada. Foi na década de 1990 que a Kodak produziu sua primeira câmera digital, chamada EasyShare.

O The Wall Street Journal já havia anunciado que em 2012 a empresa se prepararia para solicitar falência, o que se concretizou em 19 de janeiro de 2012. Neste dia, a Kodak apresentou diante de um tribunal de Nova Iorque o pedido de concordata para reorganizar sua estrutura.