Publicado em: sexta-feira, 02/03/2012

Kassab disse ao PT que Serra apoia Dilma contra Aécio

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, revelou uma conversa bastante constrangedora para o atual prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD). A história foi contada ontem por Falcão em entrevista. O diálogo levado a público pelo presidente do PT ocorreu no primeiro semestre de 2011 quando Kassab ainda não havia decidido se apoiaria José Serra (PSDB), na eleição municipal de 2012.

Segundo Falcão, na conversa com Kassab, o prefeito fez a seguinte declaração a respeito da relação entre José Serra e Aécio Neves: “para a Dilma, a melhor coisa que poderia acontecer é o Serra prefeito de São Paulo. Porque se tiver Dilma e Aécio Neves, Serra é Dilma”. Kassab insinua a falta de parceria entre os membros do partido tucano para as eleições de 2014, inclusive dizendo que Serra apoiaria a candidata petista para não apoiar Aécio Neves, do PSDB de Minas Gerais.

Esta afirmação foi feita por Rui Falcão no programa “Poder e Política – Entrevista”, realizado pelo UOL e Folha e que é apresentado pelo jornalista Fernando Rodrigues, no Grupo Folha em Brasília. A revelação de Falcão feita neste momento está sendo interpretada como uma suposta represália a Kassab, que havia negociado aliança com o PT, mas ao saber que Serra iria se candidatar, resolveu apoiar o PSDB que é rival do PT. Embora haja esses desentendimentos, o presidente do partido petista considera o prefeito Kassab sincero, pois sempre afirmou que apoiaria o ex-governador Serra caso ele fosse candidato em 2012.

Aborto e comunicação também foram assuntos da entrevista

Na mesma entrevista, Rui Falcão disse que seu partido é favorável à descriminalização do aborto, no entanto, neste momento, o partido não propõe mudanças na lei atual porque possui outras prioridades no Congresso. Falcão também citou a criação de uma agência reguladora do setor de comunicações que também é um projeto defendido pelo partido e afirmou que, nos próximos meses ou semanas, ele deve ir para consulta pública.