Publicado em: quarta-feira, 13/01/2010

Justiça autoriza bronzeamento artificial

Uma liminar concedida pela Justiça do Rio Grande do Sul autorizou que as câmaras de bronzeamento artificial voltem a ser utilizadas pelas clínicas estéticas brasileiras.

Em novembro de 2009 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), proibiu este tipo de prática, sob o argumento que não havia comprovações que ele não era prejudicial a saúde.

A entidade que reúne as fabricantes e importadoras do produto já havia contestado judicialmente a medida da Anvisa, e agora poderá se beneficiar com a liminar concedida na segunda-feira.

A mesma entidade afirma que moveu ações em diversas localidades do país, como São Paulo, Brasília e Porto Alegre. A Anvisa diz não ter sido notificada ainda sobre a liminar, mas adiantou que deverá recorrer do resultado.