Publicado em: quarta-feira, 21/11/2012

Julgamento Goleiro Bruno – Bruno tenta destituir defesa e julgamento de ex-mulher é adiado

Julgamento Goleiro BrunoO goleiro Bruno pediu que dois dos seus advogados (Rui Pimenta e Francisco Simim) fossem destituídos, logo ao iniciar o segundo dia do julgamento que ele e outros três réus estão sendo acusados, por causa do desaparecimento e possível assassinato de Eliza Samudio, no mês de junho de 2010. Estes pedidos causaram tumulto e confusão no Fórum de Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

O julgamento teve que ser interrompido por dez minutos logo que começou, para que o ex-goleiro conversasse de maneira reservada com os defensores de Dayanne de Souza, ex-mulher do goleiro e de Fernanda Castro, ex-namorada dele.

Os advogados Carla Silene que representava Dayanne e Francisco Simim, que representava Bruno, saíram da sala de audiência para que conversassem com o goleiro. Quando voltou, Bruno disse para a juíza que havia destituído Pimenta, que era um dos advogados dele. O advogado afirmou estar surpreso com a decisão do ex-goleiro, porém afirmou que respeitaria a decisão do ex-cliente.

Logo em seguida, o goleiro quis fazer a destituição do seu outro advogado, Simim, pois alegou que ele também defendia Dayanne, o que poderia prejudicar caso ocorresse uma discordância entre os dois.

Henry Castro, promotor do caso interveio, ele alegou que a preferência deste julgamento é dos réus que estão presos e falou que Simin deveria deixar a defesa de Dayanne.

A juíza Marixa Fabiane Lopes então optou que o julgamento de Dayanne fosse desmembrado e disse que será marcada um novo julgamento, junto com a do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola.

Neste impasse Dayanne chorou e saiu do plenário sem conversar com jornalistas, dizendo que não estava com cabeça para falar sobre isto.