Publicado em: segunda-feira, 07/11/2011

Julgamento de Carlos, o chacal, começa hoje

Nesta segunda-feira, dia 7 de novembro, o extremista Ilich Ramírez Sanchez, conhecido como Carlos, o chacal, irá a julgamento em Paris. Ele é acusado de estar envolvido nos ataques aos comboios da França nos anos 80. Estes ataques deixaram 11 pessoas mortas. Ele já cumpre prisão perpétua pela morte de dois policiais em 1975. Ele foi capturado em 1994 em uma ação no Sudão.

O extremista será defendido neste julgamento pela advogada que o defendeu no primeiro caso. Ela, inclusive, se casou com ele após sua prisão. Carlos, o chacal, concedeu uma entrevista neste domingo, onde ele diz ter feito mais de cem ataques que resultaram na morte de cerca de duas mil pessoas. Esta entrevista foi divulgada pelo jornal da Venezuela, El Nacional.

Ilich Ramírez Sanchez afirma que entre as vítimas, apenas 10% eram civis. Ele afirma que este cálculo pode chegar a aproximadamente 200 pessoas. A entrevista foi feita em 27 e 28 de outubro por telefone na penitenciária onde o extremista cumpre sua pena, a prisão parisiense de Santé.

Carlos, o chacal, está na prisão há 17 anos, se comparou a Fidel Castro, líder de Cuba. Carlos diz que cometeu pequenos erros, e que Fidel matou mais pessoas que ele. O extremista afirma que o terrorismo continuará a existir até quando os imperialistas foram prioridades mundiais. Ele diz ser “inimigo de terroristas como Estados Unidos e Israel”.