Publicado em: segunda-feira, 10/06/2013

Juíza é assassinada a tiros dentro de fórum

Juíza é assassinada a tiros dentro de fórumGlauciane Chaves de Melo, juíza, foi assassinada a tiros, na manhã de sexta-feira, dia 7, quando estava no Fórum da Comarca de Alto Taquari, a quase 500 quilômetros de Cuiabá, no estado do Mato Grosso. O Tribunal de Justiça do Mato Grosso, através de sua assessoria informou que o ex-marido da juíza e o principal suspeito. O nome dele é Evanderly de Oliveira Lima. O suspeito teria entrada liberada no gabinete e lá iniciou uma discussão com a magistrada. Momentos depois houve disparos de arma de fogo. Glauciane ainda foi socorrida e levada para hospital, mas acabou morrendo.

O acusado chegou a ser perseguido pelo segurança do fórum e atirou contra o acusado, mas Evanderly fugiu na direção de matagal. O desembargador Orlando Perri, que ocupa a presidência do TJ de Mato Grosso, viajou para Alto Piquiri para acompanhar as investigações e declarou luto oficial de três dias em todo o poder Judiciário.

O acusado é enfermeiro do Hospital Municipal de Alto Taquari. O casal dissolveu o contrato de união estável no dia 21 de janeiro de 2013, mas desde dezembro de 2012 eles já haviam se separado. Eles tinham tinha filhos.

Glauciane residia em Belo Horizonte (MG) até que assumiu como juíza no Mato Grosso em meados do ano passado. Classificada em concurso público, Glauciane teria escolhido Alto Taquari por considerar a comarca muito tranquila e com número satisfatório de servidores.

Em nota, a morte foi lamentada pela Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam). Juiz José Arimatea Neves Costa, integrante do Departamento de Defesa de Prerrogativas da Amam, foi designado pelo desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, que ocupa a presidência da Amam, para acompanhar o caso.