Publicado em: sexta-feira, 10/02/2012

Jovem que defendeu mendigo deixa hospital

O estudante Vitor Cunha, de 21 anos, que foi espancado após tentar defender um morador de rua, recebeu alta médica. Ele estava internado no Hospital Santa Maria Madalena, na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, onde teve 63 pinos implantados no rosto devido às agressões sofridas na última semana.

Vitor foi agredido por um grupo de cinco jovens ao proteger um mendigo, na sexta-feira (3). Ao ser questionado sobre que lição tirou do episódio ocorrido, ele disse não ter aprendido nada, mas que pequenas atitudes podem evitar que esse tipo de coisa volte a acontecer. Vitor também agradeceu a todos que estão auxiliando em sua recuperação.

Os cinco suspeitos de cometerem o crime já estão presos. Em depoimento, eles disseram ter ocorrido uma briga generalizada, mas as evidências apontam que somente Vitor foi agredido. Se condenados, os jovens podem pegar pena de 12 a 30 anos de prisão.

O caso

Vitor conversava com amigos na Praia da bica, quando viu os jovens batendo no morador de rua. O universitário pediu para que os rapazes parassem com a agressão e acabou sendo espancado. De acordo com testemunhas, a agressão ao mendigo aconteceu de forma gratuita, apenas porque um dos acusados sentiu-se incomodado com a sua presença.