Publicado em: segunda-feira, 11/08/2014

Jovem irá solicitar na Justiça que aplicativo Secret seja retirado do ar no Brasil

Jovem irá solicitar na Justiça que aplicativo Secret seja retirado do ar no BrasilNesta segunda-feira os advogados do consultor de marketing, Bruno Machado, devem entrar na Justiça solicitando para que o aplicativo Secret, seja retirado do ar, já que Bruno foi vítima de difamações e postagens falsas feitas em seu nome no aplicativo.

Segundo o jovem ele nunca havia ouvido falar neste aplicativo, que permite que pessoas sem se identificar postem mensagens ou fotos, de acordo com Bruno ele só descobriu do que o aplicativo se tratava no momento em que constatou que haviam sido realizadas três postagens no aplicativo contendo seu nome, em uma delas foi publicada uma imagem onde o consultor aparece nu, em outra postagem, segundo o jovem, as mensagens diziam que ele era portador do vírus HIV e em uma outra diziam que Bruno gostava de participar de orgias com os amigos.

Os advogados do rapaz irão solicitar na Justiça que o aplicativo tenha seu uso bloqueado, pois segundo eles o Secret viola a Constituição Federal, o Código de Defesa do Consumidor e também o Marco Civil da Internet no país.

Como as mensagens que são veiculadas no aplicativo não precisam de identificações podem ser revelados, em caráter anônimo, não somente segredos, como o nome do aplicativo sugere, mas também faz com que mentiras sobre as pessoas sejam contadas, o aplicativo foi lançado no Brasil no mês de maio e na semana passada ele teve um grande número de usuários que baixaram o aplicativo e já é o mais baixado na App Store.

Segundo Bruno, o começo de toda história se deu através de uma postagem em que postaram uma foto sua nu, foto esta que ele não sabe dizer de onde se originou, logo após vieram postagens que diziam que Bruno tinha o vírus HIV e que participava de orgias com seus amigos, além de tudo isso Bruno declarou que em uma das postagens o autor expôs seu nome e também o nome do local onde ele trabalha, Bruno diz que se sentiu exposto e ofendido, já que as mensagens dispostas no aplicativo não são verdadeiras, segundo o jovem, pessoas que tem o vírus HIV já sofrem muito preconceito e isso não é motivo para fazer piada, logo após declarar em uma rede social que iria colocar o caso na Justiça, Bruno foi vítima de uma outra postagem no aplicativo.