Publicado em: quarta-feira, 11/04/2012

José Maria Marin diz que futuro de Mano na seleção após Olimpíadas ‘está na mão de Deus’

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), José Maria Marin, prefere ter cautela no respaldo ao técnico da seleção brasileira, Mano Menezes. O dirigente preferiu não bancar a permanência do treinador em caso de um fracasso nas Olimpíadas de Londres.

Marin afirmou ter confiança no trabalho desenvolvido por Mano, mas evitou assegurar que o técnico seguirá no comando da seleção até a Copa do Mundo de 2014. O presidente da CBF disse que não pode prever o que pode acontecer, e disse que o futuro de Mano está ‘nas mãos de Deus’.

Com um trabalho bastante questionado por conta dos resultados pouco expressivos e um padrão de jogo que não tem agradado ao torcedor, Mano Menezes conta com o respaldo do diretor de seleções da CBF, Andrés Sanchez, com quem trabalhou no Corinthians.

Nos últimos meses, no entanto, aumentaram os boatos de que Mano poderia deixar o comando da seleção brasileira. Recentemente multiplicaram os boatos de que Marin tem a preferência por Luiz Felipe Scolari como técnico da seleção, e um fracasso nas Olimpíadas seria o suficiente para a troca de treinador.