Publicado em: sábado, 09/07/2011

José Dirceu apontado como mandante do mensalão por procurador-geral da República

Procurador-geral da República, Roberto Gurgel, encaminhou nesta quinta-feira (07) o pedido de condenação aos 36 dos 38 nomes envolvidos no esquema do mensalão, que ficou conhecido como o maior caso de corrupção durante o governo Lula (PT). Ainda, Gurgel declarou que José Dirceu, pressionado ainda este ano a deixar o cargo de ministro-chefe da Casa Civil, era o mandante do esquema.

O encaminhamento do pedido das condenações era o que faltava para que o caso fosse encaminhado do Ministério Público ao Supremo Tribunal Federal (STF). O relator do caso, ministro Joaquim Barbosa, informou que precisará de, ao menos, seis meses para resumir e preparar seu relatório para voto. Com o último passo dado pela procuradoria da República, os acusados devem preparar suas defesas finais para o julgamento.

Os dois nomes poupados por Gurgel são os do ex-ministro da Comunicação, Luiz Gushiken, e o ex-assessor do deputado Valdemar Costa Neto, Antonio Lamas. A princípio, a intenção de Gurgel era livrar somente o nome de Gushiken, mas depois informou que também não conseguiu encontrar provas suficientes que incriminassem Lamas. O deputado Costa Neto também consta nas acusações, sendo que ele foi indicado por ter cometido 41 vezes o crime de lavagem de dinheiro.

Com a previsão da demora para se julgar o caso no STF, os ministros do Tribunal tem receio de que o processo demore demais e acabe impedindo que alguns nomes sejam julgados pelo crime de formação de quadrilha, que pode ser prescrito. O relator do caso só pode começar a preparar seu voto depois de ter recebido as defesas finais dos advogados dos acusados.