Publicado em: sexta-feira, 02/03/2012

Jornalistas retirados da Síria devem chegar hoje à França

Nesta sexta-feira (2), os jornalistas que foram retirados da cidade síria, Homs, devem chegar à França. As autoridades da França informaram que os dois jornalistas estão a bordo de um avião do governo francês, e irão de encontrar com o presidente Nicolas Sarkozy quando chegarem ao país.

Na quinta-feira, a jornalista Edith Bouvier e seu colega William Daniels foram levados pelos rebeldes da Síria até a fronteira do país com o Líbano depois de muitos dias de incerteza sobre o que seria feito com os dois profissionais.

Edith Bouvier teve o fêmur fraturado em um ataque com bombas no distrito de Baba Amro, em Homs. O fotógrafo francês, Remi Ochlik, morreu no atentado, assim como a jornalista dos Estados Unidos, Marie Colvin. A situação dos profissionais da mídia deixou toda a França paralisada. O presidente Nicolas Sarkozy informou, na cúpula de líderes da União Europeia, que aconteceu em Bruxelas, que os jornalistas deverão chegar ao país no aeroporto militar de Villacoublay.

Jornalista recebeu cuidados médicos na Síria

De acordo com um comunicado feito no Palácio Presidencial do Eliseu, o voo onde estão Bouvier e Daniels será recepcionado pelo presidente francês. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Bernard Valero, informou em uma entrevista coletiva que os dois estavam em “bom estado de espírito”, porém muito cansados devido aos últimos dias que passaram em território sírio.

Na quinta-feira, autoridades da embaixadas francesa e médicos se encontraram com a equipe na fronteira, e afirmaram que os ferimentos que Bouvier sofreu na perna estão estáveis e, em consequência disso, ela poderia viajar até a França. Valero afirma que ela recebeu bons cuidados dos médicos da Síria e, desta forma, seu ferimento não teve pioras.