Publicado em: terça-feira, 29/05/2012

Jornalista francês deve ser solto pelas Farc na quarta feira (30)

Colacho Mendonza, o comandante das Farc, Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, revelou que o jornalista francês Roméo Langlois, que está sob poder do grupo, teria sido baleado no braço durante o confronto em que foi seqüestrado. O comandante esclareceu que o jornalista se recupera bem e que teria decidido se entregar ao grupo para salvar a própria vida.

“Primeiro ele foi ferido em um braço, uma bala que lhe entrou pelo lado do cotovelo e lhe saiu. Já tinha perdido a capacidade de movimento e acabou se entregando para salvar sua vida”. A explicação ocorreu em um vídeo de Mendonza divulgado na segunda feira (28) pela TV multinacional Telesur. As imagens ainda mostravam Laglois no acampamento.

Horas antes deste vídeo, a Telesur já havia mostrado imagens do francês em uma prova de vida. O jornalista aparece respondendo perguntas, descalço e de banho tomado. Depois, ainda é possível ver alguém que se aproxima para tomar conta de seu braço ferido.

Sequestro

De acordo com o comandante, foi no momento em que faltavam cerca de duas horas para o combate encerrar que a guerrilha percebeu a presença de um estrangeiro com o Exército colombiano. Sobre a rendição de Langlois, ele afirma: “Ele entendeu que não havia outra saída a não ser se deixar capturar ou morrer na batalha”.

Mendonza ainda informou que no momento que o jornalista foi capturado, ele usava uniformes militares. Ele teria sido retirado da área de risco e sido levado para um ponto do acampamento das Farc onde iria receber os primeiro socorros.

Ainda de acordo com o comandante, um enfermeiro está encarregado de cuidar do francês, se encarregando de sua medicação, enquanto outra pessoa o alimenta. Langlois está sob poder das Farc desde o dia 28 de abril. Ele acompanhava militares e policiais em uma operação antidrogas. O grupo acabou sendo surpreendido por uma ofensiva da guerrilha, sendo por isso, considerado um prisioneiro de guerra do grupo.