Publicado em: quarta-feira, 24/08/2011

Jorge Luis Borges homenageado pelo Google

Quem acessar a página inicial do buscador Google hoje (24) vai reparar que o logo da empresa foi trocado por uma imagem diferente. O desenho faz alusão e homenageia o escritor argentino Jorge Luis Borges.

Jorge Francisco Isidoro Luis Borges Acevedo nasceu em Buenos Aires em 24 de agosto de 1899, e se estivesse vivo completaria hoje 112 anos. Ele foi um célebre escritor, ensaísta e poeta da escola Modernista, tendo vários contos e poemas publicados em diversos países no mundo todo.

Aos 22 anos, Jorge Luis Borges conseguiu publicar várias de suas poesias em revistas literárias surrealistas. Já em 1955, após vários anos de dedicação e muito trabalho virou professor da UBA – Universidade de Buenos Aires e foi nomeado diretor da Biblioteca Nacional da República Argentina. Seis anos depois foi destaque internacional, quando ganhou o Prêmio Formentor, o maior da época para editores.

Entre suas principais publicações, destacam-se: ‘A Biblioteca de Babel’, ‘A escrita do Deus’, ‘Funes, o Memorioso’, ‘O Aleph’, ‘O Jardim de Veredas que se Bifurcam’, ‘O Zahir’ e ‘Pierre Menard, autor do Quixote’. Suas últimas poesias foram: La moneda de hierro (1976), Historia de la noche (1976), La cifra (1981) e Los conjurados (1985).

Selecionamos também algumas de suas citações mais famosas e contundentes:

“A democracia é um erro estatistico, porque na democracia decide a maioria e a maioria é formada de imbecis” (“Tempo e presença” Vol. 22; Publicado por Centro Ecumênico de Documentação e Informação/2000)

“Parece-me fácil viver sem ódio. Sem amor, acho impossível.” (“Siete noches”; Publicado por Fondo de Cultura Económica/1980)

“Publicamos para não passar a vida a corrigir rascunhos. Quer dizer, a gente publica um livro para livrar-se dele.” (“O pensamento vivo de Jorge Luis Borges” – Publicado por Claret/1987)