Publicado em: quinta-feira, 13/06/2013

Jogos que estimulam o raciocínio e contribuem para o ensino da Matemática

Jogos que estimulam o raciocínio e contribuem para o ensino da MatemáticaO Instituto de Psicologia (IP) da USP desenvolveu uma pesquisa em que averiguou o raciocínio lógico-matemático em estudantes que frequentam o ensino fundamental. A psicóloga Talita Lima Queiroga realizou oficinas utilizando os jogos Kenken e Feche a Caixa para, através deles, analisar os fundamentos lógico-matemáticos das brincadeiras e analisou que tipo de raciocínio elas despertavam nos alunos enquanto eles tentavam resolver as ações propostas pelos jogos. Com isso, o estudo averiguou o desempenho alcançado pelos alunos, de forma a resposta era argumentava e qual seu comportamento diante dos acertos e erros.

A pesquisa foi transformada na dissertação do mestrado “Jogos de raciocínio lógico-matemático em alunos da Escola Fundamental 2”, sob a orientação do docente Lino de Macedo. Talita baseou sua pesquisa na teoria do desenvolvimento defendida por Jean Piaget. Segundo Piaget, a criança tem capacidade de construir seu conhecido através da interação que mantém com objetos.

O Kenken é uma brincadeira criada no Japão em 2004 e é parecida com o Sudoku. Quem brinca deve completar o jogo com números, de forma que eles não sejam repetidos na coluna e linha a pertencem. A linha com traços mais escuros dá forma a um bloco, no qual a primeira casa tem um sinal e um número que representam a operação matemática que deve ser usada para chegar obter o resultado, representado pelo número.

O Feche a Caixa é uma brincadeira que existe há séculos. O jogo é baseado em operações aritméticas e raciocínio lógico, mas também depende da sorte, já que as jogadas estão relacionados com os dados obtidos. O jogo possui nove casas, ou caixas, que têm os números visíveis. O jogador deve lançar dois dados e os resultados conseguidos são somados. Depois, são baixadas as caixas que correspondem ao valor da soma obtida pelo lançamento dos dados. As casas ficam baixadas até que a partida termine. Quem conseguir chegar primeiro aos 45 pontos perde a partida.

Entre os jogos que podem ajudar no processo de aprendizagem da Matemática, pesquisadores apontam o Angry Birds, SimCity, Spore, Civilization, Conflitos Globais, Games for Change, entre outros.

Talita diz que o jogo principal que será estudado foi o Kenken, devido ao fato de ter características algébricas, aritmética, e ter a capacidade de praticar o raciocínio lógico-matemático. O Feche a Caixa foi usado por Talita para que ela pudesse comparar o desempenho dos alunos nas duas brincadeiras e para oferecer mais uma opção de brincadeira para as crianças, tornando as oficinas mais divertidas.

Estudo

Participaram a pesquisa oito estudantes do ensino fundamental II da rede pública estadual. Talita diz que os alunos foram escolhidos com base nos Parâmetros Curriculares Nacionais, que determina que as quatro operações matemáticas devem ser prendidas na operações matemáticas que, de acordo com os devem ser aprendidas ainda na Escola Fundamental 1. Além disso, a escolha dos alunos nesta faixa etária aconteceu porque Piaget afirma ser neste período que o indivíduo tem capacidade de compreender as consequências e possibilidades.