Publicado em: sexta-feira, 26/04/2013

Jogador do Vasco foi assaltado e agredido na favela da Maré

Jogador do Vasco foi assaltado e agredido na favela da MaréO jogador Bernardo que atualmente defende o Vasco foi sequestrado e levou uma surra por traficantes do Complexo da Maré. O motivo foi o envolvimento do atleta com uma das mulheres do traficante Marcelo Santos das Dores, conhecido no local por o Menor P, líder do tráfico da região.

Marcelo teria visto Bernardo e Dayana Rodrigues juntos na Favela Salsa e Merengue. Desse local foram levados para uma casa na Vila do João e lá foram deixados nus, amarrados com fita crepe, torturados com choques elétricos e espancados severamente.

A primeira informação dizia que Dayana tinha levado sete tiros na perna, mas a Secretaria Municipal de Saúde diz que foram apenas dois, um no joelho direito e outro no pé esquerdo.

Dayana foi atendida no Hospital Santa Maria Madalena, na Ilha do Governador e passou por cirurgias para a retirada da bala. Bernardo informou o Vasco sobre toda a situação apenas nesta quinta-feira (25), quando conversou com o diretor Renê Simões por telefone.

A diretoria do Vasco disse que vai prestar todo o apoio possível ao jogador e que não quer que seu nome esteja envolvido em casos que não sejam de ordem esportiva. O clube entende que deve prestar todo apoio ao jogador, contudo, ele terá que passar por alguma punição disciplinar.

A polícia tem a informação de que Bernardo esteve acompanhado de outros dois jogadores de futebol profissional que nasceram na região da Maré. Um estaria jogando atualmente em um time carioca e o outro em um paulista. Um deles negociou com o traficante para que não matasse Bernardo, senão o caso ganharia uma grande repercussão e uma Unidade de Polícia Pacificadora, o que atrapalharia o ‘trabalho’ de Menor P.

Bernardo estava de recuperação por conta de uma lesão no joelho e passará por uma cirurgia no dia 1º de maio. Ele estará pronto para voltar aos gramados apenas no segundo semestre.