Publicado em: sábado, 22/10/2011

Jobs estava determinado a destruir SO Android, de acordo com biografia de Walter Isaacson

A biografia de Steve Jobs escrita por Walter Isaacson que chega às lojas na próxima segunda-feira (24) mostra um episódio da vida do cofundador da Apple que muitos podem não ter levado tão a sério. Mesmo antes da estréia oficial nas vendas, Isaacson vem lançando pequenas informações sobre o que o leitor vai encontrar no livro. Entre estas está a crise entre Jobs e o sistema operacional Android, desenvolvido pelo Google.

De acordo com uma citação que foi incluída no livro, Jobs afirmou que “gastarei meu último suspiro se for preciso. Cada centavo dos 40 bilhões que a Apple possui em banco, para corrigir este erro. Eu destruirei o Android, porque é um produto roubado. Estou disposto a encarar uma guerra termonuclear a este respeito”. A partir do momento em que o produto foi lançado, em novembro de 2007, Jobs lidou com o assunto de maneira diferente do seu comportamento de costume, pois virou praticamente uma disputa pessoal.

Segundo as informações contidas no livro de Isaacson, a perspectiva de Jobs era levar o caso do Android ao tribunal mais alto da justiça. Ele realmente acreditava que o sistema operacional do Google era um conceito roubado, pois contava com vários dos principais recursos que o sistema operacional da Apple oferece.

A tensão entre as duas empresas foi tão grande que Eric Schmidt, então CEO da Google, que na mesma época também fazia parte do conselho administrativo da Apple, foi afastado. Depois do lançamento do Android, Jobs passou a ver Schmidt como um traidor.