Publicado em: segunda-feira, 24/10/2011

Jobs criticou Obama em primeiro encontro com o presidente

O cofundador da Apple, Steve Jobs, que faleceu em 5 de outubro, teria afirmado ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que a candidatura estava caminhando rumo a um mandato único. A frase teria sido falada no primeiro encontro entre Jobs e Obama em 2010, de acordo com o relato de Walter Isaacson, autor da biografia autorizada do executivo. O livro chega às lojas em 24 de outubro, próxima segunda-feira.

Mesmo com críticas ao presidente e por ter considerado que não havia nada de impressionante em Obama, Jobs se ofereceu para ajudá-lo na sua campanha de 2012, quando disputará novas eleições presidenciais. O papel de Jobs na campanha seria com a criação de peças publicitárias. O primeiro encontro entre os dois quase não aconteceu, pois Jobs estava resistindo ao fato de ter sido convidado pelos assessores do presidente e não ter recebido uma ligação do próprio Obama. Teria sido a pressão da sua mulher que fez com que aceitasse participar do evento com o presidente.

Apesar de ter participado do evento, a partir do momento em que Jobs começou a conversar com Obama o tom do diálogo passou a ser o de atacar o presidente. O autor da biografia conta que deu a impressão de Jobs ter deixado de ser um liberal para se tornar um conservador.

O ex-executivo da Apple teria reclamado da dificuldade de empresas americanas para competirem com os chineses por conta da burocracia do país, do sistema educacional que é prejudicado “por regras sindicais”, entre outros pontos do governo.