Publicado em: sexta-feira, 28/02/2014

Joaquim Barbosa classifica como ‘triste’ a decisão das absolvições no caso do Mensalão

Joaquim Barbosa classifica como ‘triste’ a decisão sobre o MensalãoO presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, fez declarações em torno da decisão feita pelo Tribunal de absolver condenados do mensalão. Ele criticou nesta quinta-feira (27), a posição do tribunal de reverter uma decisão que já havia sido tomada em 2012 e absolver do crime do mensalão 8 condenados. De acordo com Barbosa, que foi o relator do caso, foi formada uma “maioria de circunstância” para inocentar os acusados. E diz ainda que a nação precisa ficar em ‘alerta’. Ele afirma que, temos uma maioria formada sob medida para lançar por terra o trabalho primoroso desta Corte. Sinto-me autorizado a alertar a nação brasileira de que esse é apenas o primeiro passo. Uma maioria de circunstância que há todo tempo a seu favor pra continuar sua ‘sanha’ reformadora, finaliza. O presidente classifica como ‘espantoso’ os argumentos usados pelos colegas. Diz que ouviu com bastante atenção os argumentos e considera espantoso quanto aqueles que se basearam apenas em cálculos e não analisaram a gravidade dos fatos, dos crimes que foram praticados. Ela alega que foi ‘triste’ a decisão, por conta dos argumentos falhos que foram apresentados. Essa é uma tarde triste para o Supremo Tribunal Federal. Com estes argumentos pífios, foi reformada, jogada por terra, extirpada do mundo jurídico uma decisão plenária sólida, extremamente fundamentada que foi aquela tomada por este plenário no segundo semestre de 2012.

Conceito de quadrilha

Para o ministro, a corte agora da forma como está, crime de quadrilha só irá punir criminosos menos favorecidos financeiramente, que frequentemente comentem crimes como: roubo e assassinato. Destaca ainda dizendo, que se formou um novo conceito de família, agora só fazem parte de quadrilha, aqueles que cometem crimes de sangue, foi criado um ‘determinismo social’, conclui Joaquim Barbosa.