Publicado em: segunda-feira, 10/03/2014

Joaquim Barbosa afirma que não se candidatará a presidência

Joaquim Barbosa afirma que não se candidatará a presidênciaApós muito se falar sobre “Joaquim Barbosa na presidência” e informações terem surgido de alguns políticos afirmando que o presidente do STF (Superior Tribunal Federal) iria se candidatar à presidência, o ministro dá uma declaração e diz que, não será candidato à presidente, porque não quer, ele acredita que isso é se lançar e se expor a um apedrejamento. Ele também demonstra não ter interesse nenhum em entrar para a carreira política, também afirmando que, não se vê fazendo isso, porque o jogo da política é muito pesado e muito sujo. “Estou só assistindo a essa movimentação”, informa.

Em uma pesquisa realizada, demonstrou que se Joaquim Barbosa realmente quisesse e se candidatasse, ele e Marina Silva (PSB), teriam grandes chances de ir para o segundo turno. Barbosa teria 14% dos votos, dois pontos acima do senador Aécio Neves (PSDB-MG), já Marina, ficaria com 17% dos votos, mas, Dilma Rousseff ainda lidera com 40%. O ministro conta que muitas vezes se incomoda com discursos de partidos, como o do PSV e PSB, que o expõe como um filiado desejado, segundo ele, nenhum partido o procurou.

Barbosa conta que, nenhum partido veio diretamente falar com ele até hoje, foi ao congresso, ouviu falarem, e diz que está cheio de emissário querendo ‘chegar’. Ele não acha ético e correto negociações com partidos enquanto está exercendo sua função do STF, e que não recebe ninguém também, mesmo que muitos tentem fazer negociações, ele se nega, “no dia em que eu sair daqui, estarei livre para fazer isso”, justifica. A pretensão atual de Barbosa é se dedicar a um projeto em defesa da igualdade racial, mas só depois que deixar o STF. A ideia do projeto e a decisão de colocá-lo em prática, surgiu após ele não ser aprovado no concurso do Itamaraty por racismo, enquanto ainda pretendia ser diplomata.