Publicado em: segunda-feira, 22/08/2011

Israel e Hamas anunciam trégua provisória para cessar ataques de quatro dias consecutivos

O movimento islamita palestino Hamas e o governo de Israel anunciaram nesta segunda-feira (22) que vão dar início a uma trégua não oficial e provisória para cessar-fogo dos ataques que vinham sendo realizados pelas duas partes na região da Faixa de Gaza. Desde quinta-feira (18), 15 palestinos foram mortos e 50 ficaram feridos, enquanto Israel teve um morto e 18 feridos. Os combates começaram por conta de um triplo atentado no sul de Israel.

Porém, apesar de divulgarem um comunicado confirmando a trégua, foram registrados sete foguetes lançados da Faixa de Gaza em direção a Israel. O governo do país declarou que ninguém ficou ferido, mas alguns prédios foram danificados. Ainda assim, o número de projéteis disparados da Faixa de Gaza já diminuiu consideravelmente. O governo de Israel não revidou os ataques. Parte do acordo de cessar-fogo temporário foi garantido após Israel desistir de começar uma ofensiva terrestre contra os palestinos.

As informações foram transmitidas pela rádio militar, sendo que parte do anúncio dizia que “o gabinete [de segurança comandado pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu] tomou a decisão para não desencadear manifestações massivas no Egito suscetíveis de desestabilizar o regime no Cairo e para não prejudicar os interesses de Israel no exterior diante da próxima demanda palestina de adesão de um Estado palestino à ONU em setembro.”

Ao mesmo tempo, o grupo islamita palestino se manifestou por meio dos Comitês de Resistência Popular (CRP), que inclusive “comemoraram” os atentados, mas negaram o envolvimento nos ataques. O CRP confirmou ter firmado o acordo de trégua temporária, mas declarou ser impossível manter esse tratado permanentemente com Israel.