Publicado em: sábado, 15/03/2014

Ipea divulga estudo sobre acesso à internet no Brasil

Ipea divulga estudo sobre acesso à internet no BrasilNesta quinta-feira, 13 de março, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou um estudo sobre o alcance da internet em lares brasileiros. Apesar do crescimento do acesso domiciliar, a internet ainda está longe de ser uma realidade cotidiana para o Brasil. Ao todo, apenas 40,8% dos lares brasileiros têm conexão em casa (sem levar em conta o acesso à internet através de smartphones).

Regiões

A região Sudeste foi a que apresentou maior conectividade no estudo. Ainda assim, pouco mais da metade dos domicílios da região têm internet, totalizando 51,5%. Em seguida está a região Sul, com 42,9%. Na terceira posição aparece o Centro-Oeste, com 40,7%, Nordeste e Norte fecham a lista com, respectivamente, 29,2% e 20,7%.

O estudo do Ipea pesquisou 212 municípios, totalizando 3809 residências. Os valores divulgados têm como base o mês de junho de 2013, quando as entrevistas foram realizadas. De acordo com o Ipea, a margem de erro para esta pesquisa é de 1,34% para mais ou para menos.

Valores e forma de acesso

Segundo a pesquisa, a maneira mais comum de se acessar a internet em casa é através de planos de banda larga, através de assinatura de TV a cabo. Este tipo de acesso responde por 32,8% do total. Em segundo lugar estão as conexões através de linha telefônica, com 23%, seguidas por acesso via modem de telefonia móvel, com 18,3%. Satélite, rádio e conexão discada fecham a lista, com 10,6%, 10,2% e 1,5%, respectivamente. Do total, 3,6% dos usuários afirmaram acessar a internet por outros meios.

Em relação aos valores pagos em mensalidade, mais da metade dos brasileiros (55,2%) pagam valores mensais entre R$31 e R$70. Cerca de 13% gastam R$30 ou menos por mês, enquanto 10,3% gastam entre R$71 e R$100. Apenas 0,9% da população gasta mais do que R$150 mensais com conexão à internet.

Qualidade

Em termos gerais, a qualidade do acesso à internet foi elogiada pelos entrevistados. Do total, 69,1% disseram ter uma boa experiência de conexão à internet. Neste sentido, o acesso através de cabo foi o melhor avaliado, com 78,4% de respostas positivas. A pior avaliação foi para o acesso através de modem de telefonia móvel, com 60,9%.

Dispositivos móveis

O Ipea analisou também a utilização de telefonia móvel no Brasil. Apesar de termos um número de linhas ativas superior à de habitantes, o país ainda possui 15,5% de residências sem nenhum telefone celular.

Nos outros casos, 78,6% dos lares pesquisados utilizam exclusivamente planos pré-pagos, enquanto 2% utilizam apenas os planos pós-pagos. Em 3,9% dos domicílios, são utilizados os dois planos. Em 29,2% dos lares do país, todos os moradores se utilizam dos serviços de telefonia móvel.

De acordo com o relatório divulgado pelo Ipea, há uma controvérsia entre o número de reclamações registradas contra operadoras de telefonia móvel e o nível de aprovação relatado pelos usuários. Nesta pesquisa, 65,5% dos entrevistados se disseram satisfeitos com seus planos de telefonia móvel, embora as operadoras liderem as listas de reclamação em órgãos de defesa do consumidor.