Publicado em: segunda-feira, 26/09/2011

Investigações sobre o caso da professora baleada continuam

A polícia continua investigando o caso do aluno de 10 anos que atirou na professora e depois se matou com um tiro na cabeça. O crime aconteceu na cidade do interior de São Paulo, São Caetano do Sul. O jovem usou a arma calibre 38 do pai, que é guarda municipal.

A professora, de 38 anos, continua internada após a cirurgia de 3 horas, mas passa bem. A polícia aguarda a melhora de seu estado de saúde para interrogá-la sobre o acontecido e o comportamento do aluno.

Depoimentos não oficiais já revelaram que o garoto era calmo e estudioso. Nunca havia apresentado comportamentos violentos. O marido da professora, porém, afirmou que já havia avisado à diretoria da escola que o aluno havia apresentado comportamento agressivo na sala de aula.

A chefe das investigações pretende ouvir ainda hoje a diretora e orientadora da Escola Municipal Alcina Dantas Feijão, local onde ocorreu o crime. Ainda não há previsão para alta da professora, nem também para o seu depoimento.