Publicado em: terça-feira, 28/08/2012

Investigação sobre morte de Arafat é aberta em Paris

Investigação sobre morte de Arafat é aberta em ParisNesta terça-feira (27), a procuradoria de Nanterre, localizada a oeste da capital francesa, Paris, abriu as investigações judiciais que irão apurar o assassinato do líder da Palestina Yasser Arafat, que foi morto em 2004. As informações foram noticiadas por fontes ligadas ao caso. A investigação foi aberta em decorrência da ação feita pela viúva do líder, Suha Arafat.

O chefe da Autoridade Palestina morreu no hospital militar da França, Percy de Clamart, no dia 11 de novembro de 2004. A ação da viúva do líder palestino foi apresentada no dia 31 de julho contra aquele que matou seu então marido. A decisão de abrir as investigações foi feita após a substância polônio ser descoberta em itens particulares de Arafat.

Envenenamento

Após o descobrimento da substância radioativa e extremamente tóxica encontrada nos itens pessoais do ex-líder da Palestina, os boatos sobre um possível envenenamento de Arafat só aumentaram. A abertura do inquérito sobre a morte de Yasser Arafat foi parabenizada pelo presidente Mahmud Abbas da Autoridade Palestina.

O negociador Saëb Erakat afirmou que a Autoridade Palestina estava saudando a decisão de fazer a abertura do caso sobre o ex-líder do país. Os motivos médios da morte de Arafat nunca foram divulgados, o que só fez crescerem os boatos de que ele teria sido assassinado. O líder faleceu no hospital Frances, onde foi levado após seu estado de saúde deteriorar rapidamente.