Publicado em: sexta-feira, 20/07/2012

Integrantes de banda punk ficarão presas até janeiro

As três integrantes da banda punk Pussy Riot irão continuar na cadeia até janeiro do ano que vem. A decisão foi tomada nesta sexta-feira (20) como uma ordem do tribunal de Moscou. As artistas estão em detenção há mais de quatro meses. A prisão aconteceu porque as integrantes do grupo estavam cantando uma “oração” contra o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em uma catedral da cidade.

O tribunal de Moscou anunciou a decisão atendendo a uma solicitação feita pela procuradoria russa. Desta forma, o tribunal ordenou que as integrantes da Pussy Riot continuem presas por mais seis meses. Ekaterina Samutsevich, de 29 anos, Nadejda Tolokonnikova, de 22 anos, e Maria Alejina, de 24 anos, poderão ser condenadas a passarem sete anos na cadeia pelo crime de vandalismo. As informações foram dadas pela AFP.

Caso

As três integrantes do grupo de punk foram processadas porque improvisaram uma apresentação na Catedral de Cristo Salvador, localizada em Moscou. Em sua apresentação, realizada no dia 21 de fevereiro, as jovens decidiram cantar uma “oração punk”, com o nome “Maria mãe de Deus, tire Putin”, se referindo ao presidente do país.

No final do mês passado, mais de cem artistas da Rússia fizeram protestos em defesa das integrantes do grupo de punk. Os artistas fizeram a publicação de uma carta solicitando que as jovens fossem soltas. Eles afirmaram na carta aberta que a detenção das jovens ia contra o sistema judicial do país.