Publicado em: quarta-feira, 23/04/2014

Inflação não vai ultrapassar teto de 6,5% em 2014, diz Guido Mantega

Inflação não vai ultrapassar teto de 6,5% em 2014, diz Guido MantegaApesar do relatório divulgado por analistas do mercado financeiro de que a previsão é de que a inflação no Brasil deva ser superior às expectativas do governo federal (6,5%), o ministro da Fazenda, Guido Mantega, assegurou que o teto não será ultrapassado e que os números serão controlados.

De acordo com Guido, as conclusões são precipitadas e ainda não é possível definir a inflação anual em apenas 4 meses. Para o ministro que participava de um evento na Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta terça-feira (23), é comum que durante uma época do ano a inflação seja maior, mas depois a tendência é reduzir.

No entanto, economistas acreditam que o discurso do ministro não convenceu e mantêm a expectativa de que a inflação feche acima dos 6,5% previstos pelo Governo Federal. O relatório divulgado pelo Banco Central é mais uma forma de corroborar com as previsões.

O governo federal utiliza um modelo que define as metas para a inflação e para os anos de 2014 e 2015, a previsão é de 4,5%, havendo uma tolerância de dois pontos porcentuais (para mais ou para menos). Sendo assim, os números podem chegar a 2,5% ou 6,5%.

Caso as metas do governo não sejam cumpridas, é esperado que o presidente do Banco Central faça um relatório e escreva uma carta, justificando porque os números não foram satisfatórios. O aumento da inflação neste ano

No evento da CNI, Mantega reiterou o compromisso para combater a inflação e afirmou que nos meses de maio e junho os índices cairão. Tais aumentos nos quatro primeiros meses eram previstas, mas não foram informados na mídia, pois a meta do Governo é anual e não mensal.

O ministro alega que todos os anos há um ou dois produtos sazonais que influenciam no aumento da inflação, o que é extremamente comum. No ano passado, por exemplo, o preço do tomate subiu e até o fim do ano os números foram controlados pois o valor da fruta caiu.