Publicado em: segunda-feira, 11/07/2011

Inflação de serviços é a maior nos últimos 14 anos

O brasileiro está gastando mais em viagens e também aumentando os investimentos na educação e nos gastos com saúde e beleza. Porém, na contramão, os preços de serviço estão entre os que mais sobem e pressionam a inflação.

A alta de preços, que acumulou em nos últimos 12 meses, chegou a 8,75% no mês de junho. É o maior índice desde 1997 e está acima da inflação média do país, que marca 6,71%. Segundo o diagnóstico feito pelo Banco Central, grande parte da remarcação dos preços é reflexo do aumento da renda e da lenta expansão de ofertas de serviço. Desde 2007, a demanda vem subindo a uma taxa de 2,5% por trimestre, até dezembro do ano passado.

O aumento é superior ao registrado em 2003, quando o custo de vida no Brasil aumentou em 17%. Na época, a razão da pressão inflacionário era a desvalorização do real, que foi o resultado da desconfiança dos investidores com os rumos da economia do governo Lula.

Especialistas explicam que o aumento está ligado a urbanização, já que as pessoas passam a gastar mais com educação, saúde e lazer. Porém, a oferta não acompanha a baixa produtividade do setor, que explica o quanto é produzido por custo de hora trabalhada.