Publicado em: sábado, 05/05/2012

Índices norte-americanos terminam a semana com os piores dados do ano depois da publicação de dados de emprego

Os principais índices econômicos dos EUA terminaram a semana em baixa, com os piores dados do ano, em função da desaceleração da criação de empregos no país. Essa queda nos índices cria expectativas ruins quanto ao real crescimento do país para sair da crise econômica.

Os índices fecharam o dia em queda. O Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, fechou o dia com recuo. O Standard & Poor’s 500 apresentou uma desaceleração de 1,61%, fechando em 1.369 pontos. Seguindo a queda, o Nasdaq, considerado como o termômetro da tecnologia americana, também teve desvalorização de 2,35%, terminando a sessão em 2.956 pontos.

Queda nos índices foi acentuada na semana

Na semana a queda acumulada foi ainda maior. O Dow Jones teve um recuo de 1,4% na semana, o S&P 500 apresentou desvalorização de 2,4% e o Nasdaq fechou o período com perdas de 3,7%. Essa foi considerada a pior perda do ano, desde dezembro de 2011 no S&P 500. Para o Nasdaq, essa desvalorização foi a pior desde o mês de novembro do ano anterior.

Nesta semana, os papéis que mais desvalorizaram foram os da área de energia. Havia rumores de que a demanda poderia ser prejudicada com a desaceleração da economia. Além disso, os contratos futuros de petróleo nos EUA também terminaram o dia, ontem, com 4% de perda.

Desvalorização é resultado dos índices ruins de empregos

A desvalorização foi resultado, principalmente ontem, da queda no número de empregos criados no país. Durante a manhã de ontem, o departamento do Trabalho norte-americano relatou que foram acrescentadas somente 115 mil vagas no mês. Esse número ficou abaixo do esperado que era de 170 mil novos postos de trabalho.