Publicado em: sexta-feira, 01/06/2012

Índices norte-americanos acumulam piores resultados mensais de 2012

Influenciado pelas preocupações com problemas da Europa, os principais índices das bolsas dos Estados Unidos terminaram a sessão de ontem em queda. O índice-termômetro S&P 500 fechou o dia com um acúmulo das maiores perdas mensais. Essas perdas não ocorriam desde setembro. Quase todas as bolsas tiveram quedas significativas em mais um dia de notícias ruins vindas da Europa. O índice Dow Jones teve queda de 0,21 por cento e terminou o dia em 12.393 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq fechou ontem com 0,35% a menos com 2.827 pontos. Além desses, o índice Standard & Poor’s 500 também obteve desvalorização de 0,23%, fechando com 1.310 pontos.

Bolsas desvalorizam no fechamento do mês de maio

Ao observar as perdas mensais, elas são bem mais elevadas. Em maio, o Dow Jones perdeu 6,2%, o S&P 500 desvalorizou 6,3%, o Nasdaq teve um saldo negativo de 7,2%. Para essas duas últimas bolsas, Dow Jones e do Nasdaq, as perdas de maio foram as maiores de dois anos. Além das bolsas, as ações do Facebook fecharam em queda, custando não mais que 26,83 dólares, o que seria seu preço mínimo. As ações tiveram desvalorização em seis das nove sessões até agora. Esses dados são resultados dos problemas que volta a assolar a Espanha. As avaliações sobre a capital espanhola são de que o país vai precisar logo de ajuda externa. Embora tenha sido negado, há um relatório com possíveis auxílios para os bancos espanhóis. Com essa notícia, as bolsas desvalorizaram ainda mais em função da estabilidade que ronda a Europa. Nas últimas sessões os dados sobre a Europa e a preocupação com a economia mundial tem contribuído para influenciar negativamente os preços das ações e a pontuação das bolsas. Além disso, aumentou a quantidade de seguro-desemprego pedido nos EUA na última semana.