Indiano se candidata à presidência para mostrar que está vivo

Para mostrar para as autoridades da Índia que está vivo, o cozinheiro Santosh Kumar Singh, de 32 anos, decidiu se candidatar para concorrer às eleições presidenciais do país. Há nove anos, o indiano foi declarado morto. A luta de Singh para o governo revogue uma certidão de óbito, que foi feita em 2003 por solicitação da família, dura anos.

Em entrevista para a agência Efe, o indiano conta que muitos o aconselharam a praticar algum crime para provar que está vivo. No entanto, ele afirma que optou por um caminho “mais correto” no momento que achou certo. A façanha de Singh começou quando ele conseguiu ser contrato como cozinheiro de uma equipe de filmagens, comandada pelo ator Nana Patekar, que estava em seu povoado Chitawni.

O caso

Foi quando se mudou para Mumbai e se casou, mas esta mulher era de uma casta intocável. Ao voltar para seu povoado, Singh descobriu que alguns de seus familiares tinham simulado rituais de um funeral, e dado o indiano como morto. Ele conta que quando reclamou com o governo, as autoridades disseram que tinham muito dinheiro no caso e que era melhor ele viver sua vida em outro lugar.

As eleições para presidente da Índia acontecem este mês, no entanto é uma votação parlamentar. Desta forma, o candidato do governo, Pranab Mukherjee começa a disputa com vantagem, e Singh não possui qualquer chance de vencer. Mesmo assim, o indiano caminha por Nova Délhi carregando um cartaz com os dizeres: “Uttar Pradesh me declarou moro, mas estou vivo”.

+ Mundo

Buscar

Curtir