Publicado em: quarta-feira, 27/02/2013

Incêndio em Santa Maria: três pessoas continuam na UTI um mês após acidente

Incêndio em Santa MariaHoje, dia 27 de fevereiro, quarta-feira, o incêndio na boate Kiss, localizada na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, completou um mês. A tragédia que matou 239 pessoas e deixou dezenas de outras pessoas feridas teve repercussão nacional e internacional.

De acordo com as informações fornecidas pelo Ministério da Saúde, das pessoas que foram internadas em decorrência dos ferimentos ou lesões provocadas pelo acidente, três ainda continuam internadas em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva). Além de estarem na UTI, elas ainda estão necessitando de ventilação mecânica.

No incêndio ocorrido no dia 27 de janeiro, 235 pessoas morreram antes ou logo depois de chegarem aos hospitais da cidade. Nos dias que se seguiram, mais quatro pessoas morreram em decorrência ou das queimaduras ou pela intoxicação decorrente da respiração de fumaça tóxica, que foi produzida quando a espuma do isolamento acústico da boate pegou fogo.

Segundo as informações fornecidas pelas autoridades locais, a principal causa das mortes registradas no local se deram realmente pó causa da intoxicação respiratória. A inalação da fumaça preta que tomou o lugar antes das pessoas notarem que o local estava pegando fogo provocou uma pneumonite química, que causou a morte da maioria dos jovens que estavam dentro da boate no momento do incêndio.

Muitas pessoas ainda sentiram os sintomas causados pela intoxicação até cinco dias depois do incêndio. Muitas precisaram ser internadas por conta disso e respirar com a ajuda de aparelhos. Outras 20 pessoas tiveram ferimentos graves no incêndio, como queimaduras.