Publicado em: quarta-feira, 29/02/2012

Inadimplência sobe em janeiro e fecha em 7,6%

Com o aumento na taxa de juros, as famílias também registraram maior inadimplência neste início de ano. De acordo com dados divulgados pelo Banco Central nesta terça-feira (28), a inadimplência saltou 0,2 ponto percentual chegando a 7,6%, se igualando ao mesmo mês de 2010.

O principal motivo que influenciou o aumento do índice de inadimplência foi o não pagamento pela aquisição de veículos. Segundo Túlio Maciel, do departamento econômico do Banco Central, a inadimplência no pagamento das parcelas do pagamento de veículos subiu 2,7% no último ano, mas chegou a 5,3% em janeiro.

Em 2011, o volume na compra de veículos recuou e teve aumento de apenas 23%, ante 2010 em que o aumento foi de 49%. Mas, mesmo assim, é um valor alto e isso se reflete na taxa geral de inadimplência. O maior índice de todos os setores é o da compra de veículos.

Juros aumentam e influenciam a taxa de inadimplência

Outro fator que também é responsável pelo aumento da inadimplência são os juros de crédito pessoal. Esse tipo de juro chegou 50,3% ao ano, o que representa um aumento de 2,1% comprando-se a dezembro de 2011. No cheque especial foi registrado um recuo de 2,2%, mas ainda assim essas taxas devem ser evitadas.

Levando em consideração todas as modalidades de crédito, o BC constatou um aumento de 1,3% na taxa de juros para janeiro, alcançando uma média de 42,7%. O spread, que mostra a diferença entre a taxa de captação de recursos pelos bancos e aquela cobrada dos clientes, também apresentou elevação. Em janeiro, ela atingiu 34,9% nos empréstimos oferecidos para pessoas físicas, ficando acima dos 33,7% de dezembro.

O crédito disponibilizado para a população pelo sistema financeiro brasileiro terminou o primeiro mês do ano com queda de 0,2 ponto percentual, atingindo 48,8% do PIB, o que representa aproximadamente R$ 2,027 trilhões de reais.