Publicado em: quarta-feira, 31/08/2011

Inadimplência de empresas foi maior em julho

Segundo o Serasa, no mês de julho, o índice que mede a inadimplência das empresas cresceu 4,5% frente ao valor de junho. Analisado em relação ao mês de junho de 2010, a alta cheda a 16,1%. No primeiro semestre desde ano, o aumento do de 13,6% frente ao mesmo período do ano passado.

De acordo com os analistas do Serasa, a inadimplência praticada pelas empresas vem sendo resultado das novas medidas políticas e monetários de cunho restritivo, aonde existe a elevação dos juros para o fazer o controle dos índices da inflação.

“No caso das empresas, os aspectos mais danosos são o encarecimento do capital de giro e a desaceleração gradual da atividade econômica”, informou em comunicado. Segundo o Serasa, o crescimento dos níveis de inadimples de empresas também pode ser explicado pela base de comparação, uma vez em que junho foi registrada a queda de 4,2% da base mensal.

O valores informado para as dívidas de cunho não bancários, como cartões de crédito e demais prestadoras de serviço, é de aproximadamente R$ 736,26 nos sete primeiros meses de 2011. Em relação a 2010, o aumento é de 0,3% do valor. Nas dívidas feitas com bancos, o valor médio é de R$ 5.059,40. Assim, ficando 6,9% afrente do mesmo período de 2010.

Já o crescimento dos títulos protestados foi de 7,7% ficando com preço médio de R$ 1.751,53, e os queques sem fundo apresentaram o aumento de 2,2$ com valor médio acumulado em R$ 2.069,58.