Publicado em: terça-feira, 31/07/2012

Inadimplência das empresas cresce 16,5% no primeiro semestre

Inadimplência das empresas cresce 16,5% no primeiro semestreUma análise feita pela Serasa Experian mostrou que a inadimplência de pessoas jurídicas aumentou no período de janeiro a julho de 2012. O aumento chegou a 16,5% segundo o relatório. Esse aumento se dá em comparação com o primeiro semestre de 2011. Os dados foram divulgados ontem pela empresa responsável pela análise dos dados. Essa é a maior alta observada desde 2009 para o período do primeiro semestre. Em 2009 o aumento da inadimplência para empresas chegou a 35,8% em comparação com 2008. Para essa medição é usado o Indicador Serasa Experian de Inadimplência das Empresas. Segundo Carlos Henrique de Almeida, economista da Serasa, isso se deve a estagnação da economia, pois as empresas possuem mais dificuldade para vender seus produtos e pagar suas dívidas mensais. Ameida espera que essa situação seja revertida nos próximos semestres e haja uma melhora nessa situação para que as empresas consigam quitar as dívidas. De acordo com o relatório, as dívidas bancárias foram as que mais cresceram em 2011. Chegou a um aumento de 23,9% se comparado com o mesmo período do ano passado. Os protestos também cresceram e chegaram a 19% de elevação ante os resultados para o mesmo período de 2010. Aumentou ainda o crescimento de cheques devolvidos, mas o percentual foi menor, não passando de 3,7%.

Inadimplência de pessoas físicas pode afetar empresas

De acordo com Almeida, além da estagnação da economia no país, outro fator que afeta o aumento da inadimplência das empresas é a inadimplência de pessoas físicas, pois se os clientes não pagam as contas, também não há dinheiro entrando no caixa da empresa. Há ainda o aumento do dólar que teve impacto nesse processo quando as empresas optaram por empréstimos e créditos no exterior. Agora, com a desvalorização do real, o custo aumentou.