Publicado em: sábado, 10/03/2012

Imigrante ilegal consegue recuperar bilhete premiado da loteria na Justiça dos EUA

Imigrantes ilegais nos EUA tendem a se sujeitar as mais diversas situações para que não sejam descobertos pelas autoridades do país. Nesta sexta-feira (9), o jornal “The Macon Telegraph” noticiou um fato sobre um imigrante ilegal que reside em Fort Valley, nos Estados Unidos, porém ele não se intimidou, mesmo não estando legalmente no país. José Antonio “Tony” Cua-Toc, de 27 anos, afirmou que o chefe para o qual trabalhava tinha roubado seu bilhete ganhador da loteria. Cua-Toc, original da Guatemala, foi declarado na Justiça como o verdadeiro vencedor do prêmio no valor de US$ 750 mil.

Cua-Toc acusava Erick Cervantes, para quem estava trabalhando na época em que comprou o bilhete premiado, de roubar o seu dinheiro. Segundo o guatemalteco, ele solicitou que seu então chefe retirasse seu prêmio, porque acreditada que não poderia recebê-lo sendo um imigrante ilegal no país.

Invés de receber o dinheiro foi preso

Cervantes, no entanto, ao invés de entregar o valor do prêmio para seu funcionário, disse que o guatemalteco lhe fez ameaças. Cua-Toc foi preso, em novembro de 2010, sob a acusação de ter feito “ameaças terroristas” ao seu ex-chefe e sua família. A lei do estado autoriza que estrangeiros comprem bilhetes da loteria se forem maiores de 18 anos, porém não faz nenhuma referência quanto ao status migratório.

Cervantes disse que era o dono do bilhete e que apenas tinha pedido a seu funcionário que comprasse. Porém, o júri decidiu que o bilhete e o prêmio eram de Cua-Toc, pois foi ele quem fez a aposta. O guatemalteco está preso depois de ser condenado a 44 dias de detenção por dirigir bêbado. Além disso, ele pode ser deportado depois do término de sua sentença.