Publicado em: quinta-feira, 12/04/2012

IGP-M tem alta de 0,50%, informa FGV

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), usado para reajustar aluguéis e outras taxas, teve elevação de 0,5% na pesquisa divulgada pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira. Esse valor é uma prévia, mas já mostra diferença significativa com o valor do mês anterior, que foi de apenas 0,23%. Entre os subíndices que compõem o IGP-M, quem apresentou a maior alta foi o Índice de Preços ao Produtor Amplo-Mercado (IPA-M). O aumento chegou a 0,47%. Em março o IPA-M não passou de 0,21%. O valor dos Bens Finais teve alta de 0,58% em relação à alta de 0,09% do mês anterior. Esse aumento, segundo a FGV é resultado da elevação de preços no subgrupo alimentos processados. O subgrupo apresentou elevação de 1,33% frente a um recuo de 0,84% em março.

Houve, no entanto, desaceleração no preço dos Bens Intermediários. Em abril a queda foi de 0,42% ante 0,60% do mesmo período em março. A melhor queda esteve concentrada no subgrupo materiais e componentes para a manufatura, pois em março o valor era de 0,7% e agora caiu para 0,32%.

Outro índice com elevação foi o índice de Matérias-Primas Brutas que teve crescimento de 0,39% ante 0,16% em março. O que influenciou esse aumento de preços foram os preços dos grãos como soja e café, além do crescimento do valor do minério de ferro. O Índice de Preços ao Consumidor-Mercado (IPC-M) cresceu 0,47% frente a 0,25% do mês anterior. O grupo de Alimentação também apresentou aumento de 0,46% ante 0,06% do mesmo período. Além da alimentação também foi observado elevação de preço nas classes de despesa com Vestuário, Transportes, Saúde, Educação, Despesas Diversas e Comunicação.

Também se percebeu aumento no Índice Nacional de Custo da Construção-Mercado (INCC-M). A elevação de abril chegou a 0,76% ante 0,33% de março. Outro custo que teve elevação foi a Mão de Obra, que ficou 1,08% mais cara. Em março esse aumento foi de apenas 0,03%.