Publicado em: terça-feira, 28/02/2012

IGP-M registra deflação de 0,06% em fevereiro

O Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) caiu 0,06% em fevereiro depois da alta de 0,25% observada em janeiro. A informação foi divulgada pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira (27). Dentre os fatores que compõe o IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) diminuiu 0,26%. Conforme dados divulgados pela FGV, a queda de 0,16% no item Bens Finais contribuiu para enfatizar a baixa dos preços no atacado. Também apresentou desaceleração o grupo de alimentos in natura com variação caindo de 6,32% para 2,02%.

O índice do grupo Bens Intermediários manteve-se estável com relação a janeiro, com a mesma alta de 0,19%. Já o indicador de Matérias-Primas Brutas apresentou deflação de 0,95 % em fevereiro, acompanhando a queda de 0,62% de janeiro. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) aumentou apenas 0,27%, sendo que em janeiro a elevação chegou a 0,97%.

IPC é calculado com nova estrutura de cálculo

Segundo a FGV, a partir desta segunda-feira, o IPC passa a ser calculado de acordo com uma nova estrutura de cálculo. A principal mudança observada na construção do índice foi a criação de uma nova classe de despesa. Trata-se do grupo de Comunicação que inclui despesas com tarifa de telefone móvel e residencial. Antes estes itens faziam parte do grupo Habitação. Em fevereiro, o novo grupo já registrou aumento de 0,18%.

O grupo que mais contribuiu com a desaceleração do IPC foi Alimentação. Os números passaram a registrar deflação de 0,05% ante inflação de 1,47% apresentada em janeiro. Houve queda, principalmente, no preço da carne, que saiu de uma alta de 0,69% no mês de janeiro para uma deflação de 3,13% em fevereiro. Também apresentou alta de 0,42% o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC). Tiveram aumento os grupos de Materiais e Equipamentos (0,32%) e Serviços (0,73%).