Publicado em: terça-feira, 16/09/2014

Ibope revela mudança na aprovação dos eleitores ao governo Dilma; de 36% para 38%

Ibope revela mudança na aprovação dos eleitores ao governo Dilma; de 36% para 38%Em uma pesquisa do Ibope divulgada na última sexta-feira (12), revela que a administração da candidata à reeleição, presidente Dilma Rousseff, tem a aprovação de 38% dos eleitores. Na pesquisa anterior, que foi divulgada no último dia 3, o índice registrado foi de 36%. A porcentagem de aprovação condiz com os entrevistados que avaliaram o governo como “ótimo” ou “bom”. De acordo com o levantamento do Ibope, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi feito nos últimos dias 5 e 8, antes da pesquisa do Datafolha que foi divulgado na última quarta (10) e realizado entre os dias 8 e 9.

Esse levantamento foi divulgado apenas nessa sexta por opção do contratante, o CNI. Os dados indicam o índice de desaprovação – entrevistados que classificam o atual governo como “ruim” ou “péssimo” é de 28%, tendo uma baixa de 2% -, 26% no levantamento anterior. 33% das pessoas consideram o governo “regular” (na pesquisa anterior, 37%). Por fim, o resultado da pesquisa de Dilma ficou assim:

Ótimo/bom: 38%
Regular: 33%
Ruim/péssimo: 28%
Não sabe/não respondeu: 1%

Cerca de 2.002 eleitores em 144 municípios entre a última sexta (5) e segunda-feira (8), contribuíram para o Ibope. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Já o nível de confiança é de 95%, isso quer dizer que se for levado em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a possibilidade do resultado transparecer realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Intenção de voto

A mesma pesquisa divulgada na última sexta, demonstrou percentuais de intenção de voto para a disputa pela Presidência da República. Segundo a pesquisa encomendada pela CNI, a petista Dilma Rousseff, está com 39% das intenções de voto e Marina Silva (PSB), 31%. Enquanto Aécio Neves (PSDB) registra 15%. Outros candidatos somam 2%. Brancos e nulos 8% e indecisos 5%.